top of page

ABCIP: PPPS DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA CRESCEM 45% E SOMAM R$ 27 BILHÕES EM INVESTIMENTOS

Por Ludmylla Rocha, Broadcast* - Agência Estado Energia

São Paulo, 09/05/2024 - As parcerias público-privadas (PPPs) de iluminação pública cresceram 45% em ano e totalizam R$ 27 bilhões em investimentos, de acordo com levantamento da Associação Brasileira das Concessionárias Privadas de Iluminação Pública (ABCIP) divulgado nesta quinta-feira, 09.


No ano passado, 95 municípios haviam feito a concessão para a iniciativa privada, agora, são 138 por meio de 116 contratos assinados que permitirão a implantação de 4,2 milhões de pontos de luz de tecnologia LED, que reduzem o gasto de energia elétrica, e atenderão 25% da população brasileira.


O estudo "Panorama da Participação Privada na Iluminação Pública" informa ainda que 821 cidades têm projetos em andamento, que ainda não foram licitados. Se efetivados, eles permitirão mais a inserção de 5,8 milhões de pontos de luz entre modernizações e novos focos de iluminação.


No documento, a associação destaca o impulso dado pelo governo federal e por instituições como a Caixa e o BNDES para o segmento. A Caixa, por exemplo, está estruturando três projetos de consórcios de PPP de iluminação pública e tem mais 47 para iniciar com a expectativa é de levar a leilão pelo menos 15 projetos, entre consórcios e municípios isolados, ainda neste ano.


Apesar do crescimento, o presidente da Abcip, Pedro Iacovino, avalia que a performance dos contratos é bastante heterogênea, o que enseja melhores práticas tanto das concessionárias quanto do poder concedente. Outro ponto de atenção é a ampliação das possibilidades de uso da Contribuição de Iluminação Pública (Cosip) para além da iluminação pública, que foi feita na reforma tributária.


Se, para o governo, a medida ampliará investimentos no setor, por outro, pode trazer fragilidades, segundo alguns especialistas. "Como o texto não estabelece que apenas o excedente seja empregado nessas finalidades, pode-se utilizar a totalidade da Cosip para remunerar esses serviços, assim ficando descoberto o custeio dos serviços de iluminação pública", pondera a advogada Ana Paula Peresi de Souza, também no levantamento.

23 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page