PPP DESENVOLVIDA EM CIDADE MINEIRA É PREMIADA PELA ONU

Projeto Cidade Inteligente de Carmo do Cajuru foi considerado o melhor do mundo na categoria. Outras cidades estão aderindo à iniciativa





A Parceria Público Privada (PPP) Cidade Inteligente implantada em Carmo do Cajuru, no Centro-Oeste de Minas, foi considerada a melhor do mundo na categoria. A iniciativa foi selecionada pela Comissão Econômica das Nações Unidas para a Europa (Unece) e será apresentada em evento promovido pela Organização das Nações Unidas (ONU) entre os dias 4 e 6 de maio, em Barcelona, na Espanha.


O evento irá reunir os melhores projetos de PPP do mundo. Entre os premiados estão iniciativas de Portugal, Senegal, Espanha e Suíça. Os países foram premiados nas categorias de saúde e bem-estar, geração de energia a partir de resíduos sólidos e plataformas urbanas de ônibus.


A iniciativa de Cajuru foi usada como 'case' pelo Instituto de Planejamento e Gestão de Cidades (IPGC), responsável pela elaboração do projeto. A Cidade Inteligente, em resumo, são espaços urbanos caracterizados pela utilização generalizada de Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC’s”).

A PPP contempla cinco dos 30 objetivos da ONU para o desenvolvimento social: energia limpa e acessível; trabalho decente e crescimento econômico; indústria, inovação e infraestrutura; cidades; e comunidades sustentáveis.

Com 100% dos serviços já implantados, Cajuru, localizada a 115 km de Belo Horizonte, reformou 100% do parque de iluminação pública. Foi realizada a troca das lâmpadas de vapor de sódio por luminárias de LED nos 4.370 pontos.


Também houve a instalação, operação e manutenção de placas solares fotovoltaicas que somam 1,02 MW de potência, hoje mais que suficiente para suprir a demanda energética dos prédios municipais. Os gastos e o valor da tarifa foram reduzidos em mais de 60%.

“Um dos princípios básicos da escolha é que o projeto pode ser replicado no mundo inteiro, por isso conseguimos ganhar esse prêmio. O exemplo de Cajuru pode ser replicado em qualquer país, inclusive em desenvolvimento”, explica o diretor-presidente do IPGC, Leonardo Santos.

O município e o Instituto conseguiram elaborar um projeto de “escalagem”, ou seja, que pode ser aplicado em outras localidades. No Centro-Oeste de Minas, Nova Serrana assinou o contrato na semana passada.

Campo Belo, no Sul do estado, iniciou a execução em 2021. Cidades do Pará e Goiás também aderiram à Cidade Inteligente no Brasil.

Custo para a prefeitura foi de R$ 17 milhões


O projeto prevê ainda a infraestrutura de telecomunicações e videomonitoramento. Em Carmo do Cajuru, houve a instalação de 17 km de fibra óptica. Na prática, significa pontos de internet gratuitos para a população e rede de conexão segura nos prédios públicos. Câmeras de segurança foram instaladas e operam em cooperação com a Polícia Militar.


A implantação custou aos cofres municipais R$ 17 milhões para concessão do serviço por 25 anos. “Muitas pessoas não acreditavam no Projeto de Cidade Inteligente. Como um município de 24 mil habitantes desenvolveria uma parceria público-privada? Mas esse projeto despertou o interesse dos investidores. Nós temos milhares de gestores municipais no Brasil que têm a seriedade e o compromisso com a população, e é com o auxílio da iniciativa privada que conseguimos dar celeridade a esses projetos”, comenta o prefeito Edson Vilela.

Estima-se que ao longo do contrato sejam economizados R$ 21 milhões pelo município. Também deverá impactar na redução anual de 191 toneladas na emissão de gases poluentes em razão da instalação da usina solar fotovoltaica. Até o final da concessão, mais de 4 mil toneladas de CO2 devem deixar de ser emitidas na atmosfera.


Fonte: Estado de Minas

7 visualizações0 comentário