Modernização para municípios menores

Atualizado: 20 de jan.

Caraguatatuba deve ser o primeiro município do litoral paulista a ter tecnologias de cidades inteligentes


Por Andrea Vialli — De São Paulo


21/12/2021




As avenidas e orla bem iluminadas de Caraguatatuba são um deleite para moradores e turistas que transitam e fazem exercícios na cidade do litoral Norte de São Paulo que foi a primeira no Estado e a segunda no Brasil a firmar uma parceria público-privada (PPP)para a modernização do parque de iluminação pública, em 2015. O contrato entre a prefeitura do município, que tem 125 mil habitantes, e a Caraguá Luz, concessionária formada pelas empresas Fortnort e Urbeluz Energética, no valor de R$ 198,5 milhões, com duração de 26 anos, permitiu a substituição de 20 mil lâmpadas de vapor de sódio e mercúrio pela tecnologia LED e implantou 3,5 mil novos pontos de luz.


A mudança representou uma economia de 54% no consumo de energia da cidade, que chega a 74%, comparada ao parque antes da implementação dos pontos de luz adicionais. Em razão disso, a cidade já foi procurada por mais de 50 prefeituras de cidades de pequeno e médio porte para conhecer a experiência. “A PPP possibilita um retorno rápido do investimento só com a economia de energia que é gerada para o município e traz benefícios adicionais como o aumento da segurança da população e a valorização dos imóveis”, afirma Pedro Iacovino, diretor geral da Caraguá Luz.


Os próximos passos previstos na PPP são a universalização dos serviços de iluminação pública com inclusão dos moradores de núcleos habitacionais recentemente legalizados por meio do programa de regularização fundiária da cidade, e a implantação da telegestão, de forma que Caraguatatuba seja o primeiro município do litoral paulista a ter tecnologias de cidades inteligentes. Desde 2017 as alternativas estão sendo estudadas, de acordo com Iacovino. “Só estamos esperando o mercado se consolidar para escolher a melhor tecnologia”, informa o diretor-geral da empresa.


No interior do Estado da Paraíba, a pequena Bananeiras, distante 141 quilômetros da capital João Pessoa, foi a primeira no estado a trocar as lâmpadas comuns por LED, em um projeto de eficiência energética considerado referência para cidades de menor porte. A iniciativa, que teve início em 2015, integrou o programa da concessionária Energisa - por meio da Lei 9.991/2000, as concessionárias devem investir 0,5% da receita operacional líquida em ações de eficiência energética - e a cidade de 22 mil habitantes foi escolhida após diagnóstico feito pelo governo da Paraíba.


A substituição abrangeu mais de 90% das lâmpadas utilizadas no ambiente urbano, com instalação de 807 novos pontos de luz com tecnologia LED, sendo 700 pontos em distritos da zona rural, a um investimento de R$ 1,6 milhão. Com isso, o município alcançou uma redução de 50.780 KWh/mês, o equivalente a 25% a menos nos gastos com iluminação pública e menos 14,9 toneladas de CO2 /mês na atmosfera.


“A iluminação pública em Bananeiras era obsoleta e de alto custo para os cofres municipais. Além disso, os benefícios são percebidos por toda a população, especialmente os empreendedores locais, que sofriam com a queda no movimento à noite”, diz Matheus Bezerra (MDB), prefeito de Bananeiras.

6 visualizações0 comentário