top of page

GOVERNO TARCÍSIO CRIA FUNDO DE 8 MILHÕES DE EUROS PARA VIABILIZAR PROJETOS DE EFICÊNCIA ENERGÉTICA

Atualizado: 20 de jun.



O governo Tarcísio de Freitas (Republicanos), por meio das secretarias de Meio Ambiente, Infraestrutura e Logística (Semil) e de Desenvolvimento Econômico (SDE), vai lançar nesta quinta-feira, 5, um novo mecanismo de acesso a financiamentos especiais voltados à transição energética: o Fundo de Aval de Eficiência Energética (FAEE).


O lançamento faz parte das ações da administração estadual para aumentar a resiliência climática do estado e foi antecipado com exclusividade para a EXAME.


O FAEE nasce com um aporte de 8 milhões de euros, captados junto à Agência Alemã de Cooperação Internacional Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ).

Em entrevista com à EXAME, a Secretaria de Meio Ambiente, Infraestrutura e Logística, Natália Resende, explica que fundo vai servir como garantia para que pequenas e médias empresas de São Paulo possam financiar projetos de redução de consumo de energia, transição para fontes limpas de energia e modernização tecnológica.


“A ideia é ajudar que pequenas e médias empresas tenham acesso ao financiamento de projetos, compra de máquinas ou qualquer melhoria de infraestrutura relacionada a gerar mais eficiência energética ao seu negócio”, diz.


Resende explica que o fundo foi criado para atender a demanda das empresas, que muitas vezes têm dificuldade de acesso ao crédito por falta de garantia e, por isso, pagam juros maiores.


“Estamos falando em mais de 425 projetos já mapeados que vão estimular mais de R$ 420 milhões em investimentos em eficiência energética viabilizados pela Desenvolve SP”, garante a chefe da SEMIL.


O Desenvolve SP, banco de fomento do estado, promete realizar empréstimos para as empresas com juros mais baixos com a utilização do fundo como garantia.

As empresas interessadas vão conseguir apresentar os projetos para o fundo de garantia após seguir as orientações que serão divulgadas no site da SEMIL.


“Temos toda uma governança instituída por onde a proposta vai passar seguindo as regras. Vamos fazer tudo da forma mais célere possível priorizando os projetos que vão trazer maior eficiência energética para o estado”, conclui Resende.


Meta do estado pela eficiência energética

O governo de São Paulo tem como meta economizar mais de 7 TWh no consumo de energia até 2025 — o que equivale a mais que o dobro do consumo de energia elétrica da cidade de Campinas. Com isso, espera-se mitigar a emissão de 1,1 milhão de toneladas de dióxido de carbono (CO₂).


O plano é que o FAEE contribua para que o estado alcance a meta, ao facilitar financiamentos para sistemas de refrigeração, aquecimento e cogeração, além da avaliação de usabilidade de equipamentos e tecnologias eficientes como motores, bombas, ventiladores, ar comprimido e outros. O governo espera que o Fundo de Aval possa ser utilizado em outros programas para contribuir com a redução de emissões de gases de efeito estufa (GEE).


Senai fará capacitação das empresas

Além da possibilidade de acesso ao crédito, as empresas que utilizarem o Fundo de Aval participarão de ações de conscientização, capacitação e certificação de consultores, além da realização de diagnósticos energéticos subsidiados para apoiar implementação de projetos de eficiência energética. A capacitação será feita em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial do Estado de São Paulo (Senai-SP).


Fonte: Revista Exame

Por: André Martins

Repórter de Brasil e Economia

Publicado em 5 de junho de 2024 às 20h11.

Última atualização em 5 de junho de 2024 às 20h19.

14 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page