top of page

BHIP CELEBRA 7 ANOS COMO GESTORA DA ILUMINAÇÃO PÚBLICA EM BELO HORIZONTE/MG

Maio de 2024 é um mês importante para a BHIP, concessionária de iluminação pública de Belo Horizonte. Além de celebrar sete anos à frente da gestão da iluminação pública disponibilizada em ruas e avenidas da capital mineira, a empresa monitora mais de 32 mil pontos através da telegestão nas vias de maior fluxo de veículos, um sistema inovador baseado no conceito de internet das coisas (IoT), e que facilita o controle do fluxo luminoso (dimerização) e a medição do consumo de energia.


Como explica o CEO da BHIP, o engenheiro Marcelo Menegatto, o sistema é inovador, pois monitora falhas praticamente em tempo real e, com isso, viabiliza o acionamento imediato das equipes de manutenção a partir do centro de controle operacional da BHIP. “A telegestão abre espaço para Belo Horizonte ser uma das primeiras cidades da América Latina a contar com uma tecnologia aplicável a outras áreas estratégicas, como o gerenciamento de semáforos, controle de estacionamento público, além do uso de sensores para automação de serviços dentro do conceito de cidade inteligente. Sem contar outras aplicações a partir da chegada da tecnologia 5G”, pontua.


O sistema foi implantado no período de modernização da cidade para a tecnologia LED, que ocorreu entre outubro de 2017 e outubro de 2020. Hoje, Belo Horizonte tem 100% de tecnologia LED na iluminação pública, totalizando cerca de 186 mil pontos. Com a telegestão, o cidadão é beneficiado por uma manutenção mais ágil, que lhe garante mais segurança e qualidade de vida.

Com a implantação de dispositivos de controle nas luminárias LED, elas são comandadas de forma remota pelos especialistas que trabalham no centro de controle operacional da BHIP. “Dessa forma, quando um problema é detectado num poste de uma grande avenida, por exemplo, entre os 32 mil pontos onde a tecnologia já está implantada, os técnicos da empresa recebem um comunicado na central. Com isso, avaliam todo o cenário e acionam de imediato a assistência”, acrescenta o CEO.


Com a chegada da PPP o tempo de atendimento dos chamados de manutenção caiu drasticamente: antes da BHIP, o prazo chegava a 10 dias; atualmente, o prazo máximo é de 48 horas. Sai o vapor de sódio, entra o LED – Belo Horizonte foi a primeira capital do país a ter a iluminação modernizada com 100% LED. Em apenas três anos, a BHIP transformou 186 mil pontos de iluminação que usavam lâmpadas convencionais de vapor de sódio para a tecnologia LED, que consome menos energia elétrica, é três vezes mais durável que as lâmpadas convencionais e ilumina melhor. A mudança permite uma economia anual aos cofres municipais de cerca de R$ 30 milhões.


Outro aspecto relevante na mudança da iluminação da cidade é que houve redução na taxa de falha das luminárias LED. “Enquanto as lâmpadas de vapor de sódio apresentavam uma taxa de falha em torno de 6%, a taxa de falha das luminárias LED é menor que 1%. Contabilizamos também que o tempo de atendimento dos chamados de manutenção devido à telegestão foi reduzido com a modernização do sistema”, acrescenta Menegatto.


A concessão da iluminação pública de Belo Horizonte, assinada em 2017 por meio de parceria público-privada (PPP), é referência no Brasil e América Latina, considerando a dimensão do parque, a velocidade de sua modernização e os padrões de qualidade definidos em contrato. Os investimentos durante o período de concessão serão na ordem de R$ 400 milhões.


Questionado sobre o futuro, Marcelo Menegatto afirma que a empresa está orgulhosa com os resultados construídos até aqui e que a PPP de Iluminação Pública de Belo Horizonte tornou-se referência para novos concessões em desenvolvimento no país. Sobre os desafios para o futuro, ele é enfático: “Manter o padrão de qualidade e disponibilidade da iluminação pública em toda a cidade, no decorrer dos anos, e incorporar outros serviços de cidades inteligentes em parceria como o município”.

16 visualizações0 comentário

Commenti


bottom of page