Guia de Telegestão e a certificação dos sistemas

O artigo foi publicado na Edição 183 da Revista O Setor Elétrico.



Dando sequência nesta série de artigos sobre o tema iluminação, iremos tratar do tema sobre a telegestão de iluminação pública, que já foi tema anteriormente abordado, mas agora do ponto de vista da futura certificação compulsória dos sistemas e do recente lançamento do guia de telegestão que amplia a discussão e o conhecimento sobre o tema que cada vez mais se torna relevante em função da aplicação de tecnologia na iluminação.


No dia dez de novembro de 2021, foi publicado pela ABCIP – Associação Brasileira das Concessionárias de Iluminação Pública, através de seu comitê de telegestão, o guia de especificação técnica para telegestão em iluminação pública. Este guia tem por objetivo difundir o conhecimento para uma especificação técnica do sistema de forma a fazer a gestão por requisitos independentemente da tecnologia a ser utilizada.


O guia além de iniciar com os principais termos técnicos utilizados, inicia com os principais conceitos de um sistema telegestão, incluindo um breve histórico das tecnologias, elementos do sistema e atributos desejáveis. Na sequência são detalhados os Modos de Operacionalização do Faturamento da Energia Elétrica em consonância com o Despacho ANEEL Nº 0368, de 11 de fevereiro de 2020. A seguir são apresentados os requisitos do sistema e a importância da interoperabilidade, chegando por fim nas orientações para especificação e tabela dividia entre:


– FATORES DE DESEMPENHO

– REQUISITOS PARA OS EQUIPAMENTOS DE TELECOMANDO (CONTROLADORAS)

– REQUISITOS PARA OS CONCENTRADORES/ESTAÇÃO BASE

– REQUISITOS PARA A PLATAFORMA DE SOFTWARE


Desta forma, este guia torna-se ferramenta importante para os interessados no tema, desenvolver suas especificações e detalhamentos técnicos para utilização em larga escala desta tecnologia.

Em conjunto com o guia, o comitê de telegestão trabalha ativamente na construção do regulamento técnico que visa a certificação do sistema de telegestão por parte do INMETRO.

Atualmente, o INMETRO colocou em consulta pública a proposta para o Regulamento Técnico Metrológico, que contemplará os dispositivos de telegestão. Esta ação vem após cerca de dois anos de reuniões com os fabricantes e, por último, com intervenções do Comitê de Telegestão da ABCIP.


Na atual minuta estão sendo debatidos e detalhados estes temas para que a certificação voluntária seja um instrumento de desenvolvimento de padrões interoperáveis, e que traga cada vez mais segurança para o usuário, fabricantes e distribuidoras de energia na utilização destes sistemas. Questões sobre a forma de transição para uma proposição completa de ensaios, de forma a dar tempo para que os fabricantes se adaptem a nova realidade, também está sendo estudada pelo INMETRO.


Entre os aspectos de maior relevância nos encontros entre o Comitê e o INMETRO, foram consideradas questões relativas à proteção dos elementos metrologicamente relevantes, quer sejam de hardware ou software. Também, preocupações quanto à adaptação das métricas utilizadas para os ensaios, oriundas do regulamento para contadores de energia, à realidade dos dispositivos de telegestão, estiveram nas pautas dos encontros entre às entidades. Por fim, entendeu-se que a proposta colocada sob consulta pública, atenderá ao estado da arte dos equipamentos, surgindo como uma proposição em consenso entre o Comitê e o INMETRO também. Prevê-se que o regulamento entre em vigor durante o primeiro trimestre de 2022.


Por: Luciano Haas Rosito e Claudio Monteiro

39 visualizações0 comentário